segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Mês teve maior número de mortes por intervenção policial desde 2013

As forças de segurança do Ceará nunca praticaram tantas mortes por intervenção policial como no último mês de julho. Em apenas 31 dias, 15 casos foram registrados no Estado. O número é o maior desde 2013, quando os dados do tipo passaram a ser divulgados pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

Numa comparação com o mesmo período de 2015, quando houve sete ocorrências, o crescimento nas intervenções foi de 114%. Por não serem consideradas intencionais, essas mortes não entram para as estatísticas de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs), que incluem homicídio doloso, lesão corporal seguida de morte e latrocínio, o roubo seguido de morte.


Os homicídios por intervenção também apresentam uma evolução ascendente se comparados os registros anuais. Entre 2013 e 2015, as mortes saltaram de 41 para 86 casos. De janeiro a julho deste ano, com relação a 2015, os números subiram de 43 para 54, uma alta de 26%.


Dentre as ocorrências está o caso de Israel da Silva Lourenço, 23, morto após um confronto com a Polícia Militar, que impediu a realização de um “baile de favela”, no Pirambu, no dia 31. Conhecido como Papai Zoião, ele respondia por roubo e homicídio e teria atirado contra uma viatura e trocado tiros com PMS.

- Jornal O Povo

Nenhum comentário: