quinta-feira, 21 de agosto de 2008

MINHA RESPOSTA

Caro professor Darlan, mais uma vez repito, fui assessor de imprensa da Universidade, não se tratava de apoio político. Nunca tive acesso às decisões fundamentais, como nenhum outro assessor de imprensa tem, Temos uma função determinada: divulgar as ações institucionais da gestão, fiz isso, como faz isso muito bem, aliás, a atual equipe da assessoria de imprensa da Urca, do governo estadual e das prefeituras, porque aqui no Cariri tem muitos profissionais de imprensa competentes.

Fiz um trabalho profissional, diferente de você, que ocupou um cargo político e depois saiu porque não conseguiu a cabeça de uma série de colegas seus professores concursados como você. Não se trata aqui do meu apoio, não apoio nada, apenas registro o que vejo. Essa é minha opinião.

Não tenho procuração para defender a direção da Fundetec, mas você também tinha acesso às contas da Fundetec, se tem alguma denúncia de irregularidade fique à vontade para denunciar neste blog, não se faça de desentendido. Fale que publicaremos.

Seja claro: você saiu da chefia de gabinete porque queria cabeça de alguns amigos de Plácido e ele não deu. Queria a Fundetec, ele não deu. Qeuria colocar gente sua em Iguatu, não deixaram. Você queria uma hegemonia política na gestão do Plácido ,ele não deixou. Fez certo.

2 comentários:

Darlan Reis disse...

Senhor Tarso,

Sejamos honestos. Eu nunca pedi cargo nenhum em lugar algum. Isso o senhor não tem como provar.
Inclusive aquela teoria sobre o PCdoB, agora foi por água abaixo.
E quer saber porque? Por que o Diretor da Unidade de Iguatu é filiado ao PCdoB, o Diretor da Unidade de Campos Sales, idem, o Pró-Reitor de Pós-Graduação e Pesquisa, também. E não foi por isso que eles estão lá ocupando os cargos.

Agora eu pergunto: quer dizer que antes de eu sair do Cargo que ocupava, tudo estava errado na Fundetec e agora o senhor foi lá e viu que está tudo correto?

Mas eu não tenho ingerência lá, nunca tive. Quem atirou sobre os ex-diretores não fui eu, foi a atual direção.
E agora ela está correta?

Prefiro ser honesto e dizer porque saí. Disse publicamente. Me ofereceram outro cargo. Com maior remuneração. Não aceitei.

Ao contrário de um certo amigo seu que enviou uma carta ao Reitor pedindo exoneração alegando motivo de cursar doutorado, mas pela imprensa, disse que saía porquê discordava da política, ou da falta de política administrativa na URCA.

Qualquer conduta minha que se alegue de perseguição ou ato ilícito nunca foi e nunca será provada. Aguardo a apresentação das provas.

E quanto à Fundetec, só posso aguardar a prestação de contas de forma pública e trasnparente. Mas de verdade.

Atenciosamente,

Darlan Reis.

Darlan Reis disse...

Ah,me permita mais uma colocação. Nunca tive acesso a nenhuma prestação de contas da Fundetec.
E até o dia 11 de agosto de 2008, nenhum pró-reitor da URCA teve acesso a isso também.
Se havia tal prestação entregue ao Gabinete, foi repassada diretamente ao Reitor. Nunca passou pelo Gabinete. Não há registro protocolado disso no gabinete.
Só o reitor teve acesso, se isso for verdade que aconteceu mesmo.
E aí surge a minha divergência: porque não podia ser divulgado para todos, se o prometido foi a transparência?

O resto é pura e simplesmente cortina de fumaça de quem quer lá na Fundetec desviar o assunto.

Eu estou na minha sala de aula, no centro de documentação e pesquisa histórica e vou levando a minha vida. Vamos ver o que vai acontecer lá naquela Fundação.

Obrigado.

Darlan.